segunda-feira, 21 de novembro de 2016

oh my precious blog

 De facto mais vale escrever qualquer coisa para encher ou não escrever nada de nada?

domingo, 13 de novembro de 2016

de regresso às 3

 Manhã nebulada e fresca, manhã de sol amena. Não é um ditado nem nunca o será. Mas descreve de uma sopapada só como começou e acabou esta matinal de domingo.
 
  Chegamos àquela fase do ano em que não sabes qual o trapo a usar. A máxima "se saires de casa e não sentires frio é porque levas roupa a mais" assenta sempre que nem uma luva.
  Meio à sorte, lá acertei na indumentária.
 
  Ainda sem ritmo e sempre a pensar no joelho, sai com cautelas mas com a ideia de voltar às 3h de treino.
  Pelo caminho ia maldizendo da falta de condição. È de facto necessária paciência para levar de vencida a falta de ritmo. E certo é que sem um plano de treino mais fundamentado e equilibrado ao longo da semana, ainda mais dificil se torna. Nesta fase, desde que me seja possivel ir para a estrada já não é nada mau.
  E enquanto estes pensamentos distraem a luta entre a vontade da alma e a capacidade do corpo, são os aromas a campo que me satisfazem (à excepção das estrumadas\adubadas claro está). Nada como um pouco de humidade para os libertar por essas terras fora.
  E com humildade fui seguindo no meu caminho. Dores vieram e dores foram até que a meio da volta, marcava-se uma bela média de 26 km\h.
   Cada pedalada é um sacrificio e um receio. Tudo tão distante de outra forma de outrora. Pena-se por esta fase mas depois qualquer dia sem se dar por ela, ela aparece.
   E vai disto, um sol radioso e uma empada de galinha puxam-de de volta ao selim e começo a impor um ritmo mais médio. Pensava que a qualquer momento partiria o motor e lá refreava os animos mas as pernas pediam mais e deixei-las ir. Lá estavam as boas sensações a aparecer, mais cedo que julgava e que agradavel surpresa.
  Coloquei os fones nos ouvidos e veio de lá uma playlist do cycling. Mais dificil ainda conter "a passada".
   No final uma segunda metade feita a 29km\h.
   Estes não são numeros que me preocupem mas esta diferenciação serve para perceber algumas coisas.
   Vamos prá frente.

   

domingo, 6 de novembro de 2016

Passo atrás

 Joelho.
 Fim de Semana passado sem pôr o cú na rua
 Terça feriado: 2h indoor cycling (maratona)
 Quarta: 1 h indoor cycling +  30 min natação
  Sexta: exercicios musculação e abdominais 20 min + 40 min bicicleta
  Sabado: natação 25 min
  Domingo: 1:45h ciclismo

 Gelo todos os dias. Não vai bem nem mal.
 Receita: continuar com cautelas; aumentar intensidade gradualmente.

  Há sempre qualquer coisa.

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Passo a passo

                               

                                                 Escadas amigas das bicicletas???






Passo a passo...ou melhor, degrau a degrau.... ou melhor, deslizando escada acima, escada abaixo.

  Uma boa ideia residente numa rua de Lisboa, para seguir no caminho correcto.




quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Banhos x3

 Vai mau isto pois. É só post´s a falar do treino e das voltas de fim-de-semana, e da dor aqui e de sei lá que mais.
  Onde anda a criatividade?
  Pois quando o tempo é curto, de facto as coisas tornam-se mais "apressadas". Nunca fui gajo para tal, da tal expressão "ah e tal não tenho tempo para nada e quê...", mas a realidade é que agora ando mesmo apertado de tempo... e tal.

   Conciliar é a palavra de ordem. E regressando ao trabalho muscular, já deu para perceber que estou uma bela mer...tal.
    Continuando a bater nos 3, a coisa agora virou para o lado dos banhos. O primeiro pela manhãzinha, o segundo pós-cycling e o terceiro pós-natação.
   Vale mesmo é que a pele não se gasta.

domingo, 23 de outubro de 2016

4 estações

 Sai de casa já cansado, mas a fome de estrada era tanta, tanta que não dava para evitar não ir pedalar.
  Uma espreitadela pela janela. A manhã estava amarela. Suficiente para sair.
 
  Quando tens tanta vontade que nem raciocinas e só mais tarde te apercebes que se calhar foste um pouco mais forte (vento frontal) do que devias e depois assim do nada...Bummm, rebentas o motor.
  Com dores no joelho primeiro, e nas pernas depois (a pagar a natação de véspera e caimbras que deixaram maselas), os ultimos 30 min foram somente para cumprir calendário.

   Saindo ao Sol e com calor nas Necessidades (dizia para mim que levava o base layer quente demais), parecia Verão, apanhando uma bela chuvada de Inverno antes do Meco que não via um palmo à frente dos olhos, para depois secar ao vento de Outono perto do Espichel, e por fim um Sol timido e ligeiras pingas primaveris em Azeitão.

    Volta molhada, volta abençoada? não pareceu nada. Esperemos para ver o resultado da primeira molha do ano.
   

   Muito pouca gente na estrada a pedalar hoje. Que diferença.

   

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

E vai uma

 Paragem forçada para aviar uma constipação.
 E ainda mal começou o Outono.

 Pena ter falhado o Festival Bike de Santarém.